Saber controlar fatores de risco previne as doenças do coração – 18/11/2019 – São Paulo

Cárie: tem muita coisa que você (ainda) não sabe
novembro 18, 2019
FACETAS DE PORCELANA OU LENTE DE CONTATO DENTAL? – Folha de Cianorte
novembro 18, 2019

Dentista em Santos



Doenças cardiovasculares são a principal causa de morte no mundo, segundo a OMS (Organização Mundial de Saúde). No Brasil, não é diferente. Para se ter uma ideia, 1.000 pessoas morrem por dia no país por esse tipo de doença. Por ano, são cerca de 400 mil mortes. Do total, cerca de 35% das vítimas de doenças cardiovasculares são de idosos, de acordo com estudo da SBC (Sociedade Brasileira de Cardiologia).

“É o maior desafio de saúde pública do Brasil. Pelos custos, pela alta taxa de mortalidade e pelas doenças que causam isso, como a hipertensão, a diabetes, o excesso de peso, colesterol alto etc.”, alerta o médico José Francisco Kerr Saraiva, presidente da Sociedade de Cardiologia do Estado de São Paulo.

O problema tem se agravado com o envelhecimento da população, segundo o especialista. De uma população estimada de 20 milhões de idosos –pessoas acima dos 60 anos–, cerca de oito milhões sofrem de hipertensão. Acima dos 80 anos, por exemplo, a cada dois idosos, ao menos um é hipertenso.

A morte pelas doenças cardiovasculares é consequência de fatores de riscos considerados clássicos: hipertensão, diabetes, tabagismo, colesterol alto em decorrência da má alimentação, do excesso de peso e do sedentarismo.

“Dados da OMS dizem que se você não fumar, se fizer exercícios regularmente, tiver uma dieta adequada, manter um peso adequado, ingerir bebidas alcoólicas moderadamente e se tratar de doenças como a hipertensão, a diabetes e o colesterol alto, você reduz em 85% a chance de vir a morrer de doença cardiovascular”, diz Saraiva.

No caso dos idosos, a atenção por parte da saúde pública deveria ser redobrada. “O envelhecimento faz com que haja um aumento substancial do percentual de pacientes com uma arritmia chamada fibralação atrial. O ritmo cardíaco normal é marcado por um marca passo natural; cada um nasce com seu marca passo próprio, que ao longo do tempo sofre um desgaste. Esse desgaste leva a essa arritmia, chamada fibralação atrial, que tem uma característica muito perigosa para o idoso, por formar coágulos dentro do átrio [cavidade do coração que recebe o sangue venoso] e esses coágulos vão para a cabeça, causando o AVC e o derrame”, explicou o cardiologista Ricardo Pavanello.

Prevenção deve começar desde a infância, diz médico

A prevenção já a partir da infância e da adolescência é fundamental para a redução das doenças cardiovasculares no Brasil. 

“A prevenção começa na escola, ensinando as crianças a comerem bem, por exemplo. Uma criança obesa vai ser obesa, hipertensa e diabética na vida adulta”, disse o médico José Francisco Kerr Saraiva.

Cuidados simples, como uma boa higiene bucal, também contribuem para evitar doenças do coração. “A saúde dental e, principalmente, a gengival em ordem evita o acúmulo de resíduos de alimentos que possam causar lesões dentárias e serem foco de infecção e inflamação. Essas doenças infecciosas e inflamatórias aceleram as doenças cardiovasculares. Pouca gente aborda esse assunto”, afirma o cardiologista Ricardo Pavanello.

Por não ter acesso a tais informações, as classes sociais mais baixas são as mais vulneráveis. “O pobre fuma mais, é mais obeso por não ter acesso a uma alimentação mais adequada. É também mais sedentário. Por isso, apresenta mais riscos”, disse Saraiva.

Doenças cardiovasculares

Principais doenças cardíacas

A pressão alta é a doença cardiovascular mais comum nos idosos. Este problema na maioria dos casos é causado pela ingestão exagerada de sal na alimentação associada ao sedentarismo e ao histórico familiar

A insuficiência cardíaca muitas vezes está relacionada com a presença de pressão alta não controlada ou outras doenças cardíacas não tratadas, que enfraquecem o músculo cardíaco e dificultam o trabalho do coração, provocando uma dificuldade para bombear o sangue

O problema surge quando artérias que levam o sangue para o coração ficam entupidas e deixam de fornecer oxigênio suficiente ao músculo cardíaco

Com o avanço da idade, homens com mais de 65 anos e mulheres com mais de 75 anos apresentam maior facilidade em acumular cálcio nas válvulas do coração, que ficam mais grossas e endurecem, abrindo com maior dificuldade e dificultando a passagem do sangue dentro do órgão

A arritmia é mais frequente nos idosos devido à redução de células específicas e à degeneração das que conduzem os impulsos nervosos que fazem o coração se contrair. Desta forma, o coração pode começar a contrair de forma irregular ou a bater com menos frequência

Sintomas

  • Falta de ar
  • Tosse seca
  • Cansaço após caminhar ou subir escadas
  • Dores e queimações no peito
  • Palpitações
  • Inchaço nas pernas

Dicas para evitar doenças cardíacas

O colesterol pode subir após uma crise de estresse, pois quando a pessoa fica ansiosa, seu corpo libera o cortisol, um hormônio que aumenta a concentração de glicose no sangue e, consequentemente, gera problemas com diabetes, alto nível de triglicérides e colesterol descontrolado

Alimentos com elevado teor de açúcar refinado em sua composição, como doces e refrigerantes, provocam o aumento da glicose no sangue

Azeite de oliva e o óleo de coco são indicados para complementar uma alimentação saudável. Ajudam a reduzir as taxas de LDL, o colesterol ruim, e a aumentar o HDL, o colesterol bom

Pessoas acima do peso são mais propensas a ter doenças cardíacas, pois exige do coração uma maior potência para bombear o sangue, além de obstruir as artérias

O brasileiro consome em média de 12 gramas de sal por dia, o dobro do recomendado para saúde. O alto consumo de sódio é uma das principais causas da hipertensão arterial

Infecções na gengiva são grandes fatores de risco para o desenvolvimento de doenças do coração. Uma boca bem cuidada pode prevenir o surgimento de doenças como aterosclerose, derrame e doenças do coração

O cigarro aumenta a pressão arterial e a frequência cardíaca, além de formar placas de gordura nos vasos sanguíneos

Fontes: SBC (Sociedade Brasileira de Cardiologia) e OMS (Organização Mundial da Saúde) e Ministério da Saúde

Fonte: https://agora.folha.uol.com.br/sao-paulo/2019/11/saber-controlar-fatores-de-risco-previne-as-doencas-do-coracao.shtml


Agende agora sua avaliação!

A Dentari Odonto Clínicas possui clinica odontologica em Santos e São Vicente e foi criada para elevar o seu conceito de qualidade e tecnologia em todas as áreas da odontologia, com destaque para implante dentário realizado em 28 dias, excelente para você que estava procurando por implante dentario em Santos ou São Vicente.

Assim como toda empresa que trilha vários caminhos para se tornar um bom negócio, temos uma boa história. Com fácil localização, conseguimos atender de maneira personalizada você que procura por dentista em Santos ou até mesmo por dentista em São Vicente. Nossa unidade de Santos, está localizada no Gonzaga e nossa clínica de São Vicente, no centro da cidade.

Antes de se tornar Dentari, a história se inicia a partir de um sonho. O sonho de mudar a vida das pessoas. O desejo de mudança, de realizações, nunca começa sozinho. Com o pensamento mútuo de conquistar o sucesso, energia, técnica, método, atendimento e tecnologia.

Nasceu então a Dentari, uma clínica odontológica de alta performance, com renomados dentistas, que alia a melhor tecnologia disponível no mercado mundial aos melhores profissionais multiespecialistas.

Com procedimentos clínicos dinâmicos, a Dentari otimiza o tempo do paciente, trazendo a solução desejada de maneira fácil e rápida. O paciente recebe o melhor atendimento com todo o conforto que a clínica oferece.

O principal resultado é a satisfação dos clientes ilustrada em sorriso.



Saiba mais:


Dentista em Santos | Dentista em São Vicente | Dentista Aparelho | Implante Dentário em Santos

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *